quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Ao meu incrível favorito

Queria te agradecer por ter rompido o contato. Eu nunca, NUNCA, teria te deixado para trás. Que bom que você pensou diferente. Fui obrigada a perceber a ausência de reciprocidade e o quanto isso me fazia mal, apesar de ter certeza que, em dados momentos, você me fez um bem danado.
Hoje percebo que estou voltando ao ponto onde estava antes de você aparecer na minha vida. Antes de ser uma fonte de ansiedade constante. Antes de de você ter me feito entender que eu não era especial, que as minhas coxas eram como as das outras moças e que seguiria sem mim a qualquer momento. Parece que voltei a andar sozinha, na verdade, estou praticamente voando na minha própria história. As ideias, os projetos, minhas sonecas, aquela sensação boa de não precisar ser aprovada, tudo isso ocupou o seu espaço.
Apesar de você tocar relacionamento afetivos tóxicos, gosto de você de verdade. Talvez o que enxergue quando fecho os olhos e penso em você seja um reflexo de mim. O gosto pelo trabalho, o amor incondicional pela família complicada, a paixão pela batucada e o bom humor irônico, é muita coisa essencial em comum para não se apegar. Enxergo as suas qualidades com uma lente de aumento tão grande - talvez grande quanto o meu afeto - que não sobra muito espaço para os defeitos, sabe?

O fato de você mentir, faltar com o cumprimento da sua palavra, de agir como um Peter Pan que se recusa a crescer , nada disso matou a empatia gratuita. Nada disso fez com que você deixasse de ser uma das minhas pessoas favoritas. Nada disso foi suficiente pra eu ir embora. Foram mil malabarismos para te justificar na minha vida, para entender a natureza de uma relação tão doida, pra te legitimar na minha galeria. Passou.
Engraçado pensar que tudo isso é escolha, né? Desta vez, escolhi respeitar o seu silêncio. Fiquei muito agoniada nos primeiros momentos. Aí pedi para Deus me ajudar a entender como alguém que cai de paraquedas na vida da gente faz tanta bagunça. Agora só sinto paz. Obrigada por ter feito a escolha certa para nós dois. Vou guardar esse afeto todo que brotava para você dentro do meu peito para mim.  



Não sou e nunca seria a pessoa certa para alguém que não fala sobre as próprias emoções, logo eu, que finjo tão bem quanto uma criança de quatro anos contrariada. Sempre ia querer que você se responsabilizasse pelos seus atos e tentasse entender a dimensão deles, porque é isso que as pessoas maravilhosas fazem. Nunca ia dar certo querer cultivar uma roseira num lugar onde você acha que só brota cacto. Para mim, você é um homem incrível, pena que você não se enxergue assim. Você pode ser o que quiser, pena que só quer ser o que você já foi.
Vou seguir orando para você, pedindo para Deus que você chegue em casa inteiro. Tomara que a vida te ensine que você merece ser amado, não alvo de compulsão. Que você entenda que amizade também é amor, o melhor deles, aliás. E que sempre, mesmo que você não mereça vai ter um monte de carinho nascido sem motivo por você dentro de mim há quilômetros de distância. Um monte, não um pingo, viu? Porque tem gente que pinga, eu transbordo. Boa sorte!

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Moça, saia do coma

Ele é lindo, ela também. Ele é competente, ela também. Tanto que não é de se espantar se forem sócios. Ele sai sozinho a noite e tem perfil em aplicativos de relacionamento. Ela sorri amarelo quando caminha sem companhia. No Facebook dele, não há menção a um namoro. No dela, tem fotos com ele no perfil, na capa, na timelime e no status de relacionamento. E sabe da maior? Eles dizem que estão na mesma relação!

Eu vi tudo isso em menos de meia hora. As pessoas que estavam perto também viram. Ele sabe disso tudo, ele faz de propósito. A minha pergunta é: e ela? A minha vontade é pegar moças nessa situação pela mão e perguntar "por que diabos você está gastando os melhores anos da sua vida com uma relação falida? Isso não é admissível quando se tem 90 anos, mas antes dos 30 é de foder!".

Todo mundo conhece um caso assim. Um rapaz que se apresenta como solteiro, mas que depois admite que namora. Um relacionamento em crise seríssima, claro. Às vezes a parceira não sabe da crise, eles admitem. Eles saem por aí falando que ela não é mais a mesma do começo do relacionamento, que é chata, que a relação é burocrática, que ela é fria e que ele só está procurando alguém na rua porque ela não dá conta dele. Tudo mentira, tá? Mas, ao qe interessa... Isso é coisa que se diga de uma pessoa com quem você convive há anos? É respeitoso com alguém que pretende passar o resto da vida com você, seu idiota? Seja homem e encare os problemas do seu relacionamento, que com certeza você ajudou a criar. Ou, melhor ainda, admite que você é um bosta e libera essa moça para encontrar alguém que a mereça. Não? Ah, verdade, precisaria ser forte para fazer isso e o seu caráter é tão fraco quanto sinal de celular na praia.

No fundo, tenho pena desses caras, mas nem ligo. Eles pelo menos sabem que estão enganando, manipulando, fingindo. Eu fico pensando são nas moças que investem os sonhos de uma vida inteira num merda desses. De verdade, será que elas não enxergam? Será que elas não sabem que não são convidadas para sentar na mesa com os amigos do namorado? Elas não percebem que o noivo saí sozinho a noite durante a viagem de férias? Elas não veem que o perfil da rede social do cara não tem vestígio dela? São cegas ou estão em coma, minha gente?



Fico imaginando que tipo de migalha de afeto esses caras dão depois de destruir a autoestima de uma mulher. O que será que eles prometem? Que tipo de gentileza eles fazem nos sábados a noite para elas aguentarem mais uma semana de desdém? Qual será a mentira que eles contam para elas ignorarem a verdade que está estampada na vida e na boca da família e dos amigos? Sinceramente, nem sei se eles se dão ao trabalho de falar alguma coisa elaborada. Elas acreditam nas desculpinhas esfarrapadas, acreditam piamente que todas as mulher do mundo correm atrás do boy dela, não o contrário, e que todo mundo tem inveja do amor deles.
Penso que essas moças acreditam tanto na história que elas criaram na cabeça delas com os boys que deletam do pensamento tudo que se opõe ao conto de fadas.

Se eu pudesse e fosse resolver alguma coisa, contaria para estas moças que, de fato, tá difícil encontrar príncipe encantado por motivos deles não existirem. Fazer de conta que tem um relacionamento perfeito, não faz um relacionamento perfeito porque relações perfeitas também não existem. Mas existem centenas de homens (não moleques mimados) dispostos a viver uma vida de verdade com uma mulher linda, inteligente e competente. Talvez você tenha se esquecido do quanto é incrível, de quantos caras você conquistou antes desse babaca estacionar na sua vaga, mas você ainda é incrível.

Ninguém precisa se submeter a uma situação ridícula dessas para ser feliz porque simplesmente você nuca vai ser 100% feliz sendo humilhada. Se para você é mais importante estar num relacionamento sério no Facebook com um cara que nem aceitou a sua marcação, ok, respeito. Com o tempo, todo mundo vai respeitar. Mas não é menos deprimente. E também com o tempo seus amigos sinceros vão se afastar e só vão sobrar os papagaios de pirata para falar que relacionamento é sofrer mesmo, mas nas suas costas vão falar sobre o quanto você é trouxa. É isso que você quer para a sua vida? É para isso que você acorda todos os dias?

Saia do coma. A vida é incrível demais para você se contentar com um homem que finge que te respeita, que finge que te ama, mas que talvez até fique com você para sempre só para er um capacho. Para e pensa se o que mantém o seu relacionamento de pé é amor ou conveniência. Depois se pergunte: é conveniente para quem? Vá viver. Levanta do berço esplêndido onde você se acomodou e vá dançar. Para de comer clara de ovo e se lambuza com um alfajor. Mudar é maravilhoso! Como diz Paulo Coelho, imagine uma outra história para a sua vida e acredite nela. Juro, dói bem menos do que parece.

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Vá pro inferno!

Não vou ficar falando que eu quero que você seja feliz, eu quero que você se dane! Quero que alguém brinque com você e te jogue fora depois, que nem você fez comigo. Eu quero que você lembre dos meus soluços de choro no telefone toda vez que der merda na sua vida, porque gente que nem você além de se dar mal merece carregar culpa.Você é um bababca! Soletrando: B-A-B-A-C-A!

Não tenho vergonha de te desejar essas coisas, teria vergonha de ser cretina que nem você. Uma hora minha raiva vai passar, mas até ela passar desejo que você broche até pra bater punheta, seu trouxa! Tô recalcada sim, e daí? Tava amando um idiota e descobrir isso é pior que perceber que roubaram a carteira. Fui trocada por um carro popular e um apartamento em São Vicente, ainda se fosse por uma lancha e uma ilha em Angra, beleza. Quem resiste à Angra? Ah, você nem sabe onde fica Angra, desculpa...

E "vamos ser amigos" é o caralho! Quer o que? Ter acesso livre à minha vida? Quer se fazer de legal? Tá querendo ser canalha e politicamente correto ao mesmo tempo? Quer acompanhar o passo a passo da minha fossa via Facebook? Quer esfregar na minha cara o quanto a sua vida é incrível sem mim? Ou você pensa que eu vou dar chance pra você voltar a me comer? Tá vendo como você é babaca? Vá ser amigo da puta que te pariu!

Fique certo que eu vou arrumar outro e que esse é o último dia da minha vida em que eu perco tempo com você.Tenha certeza absoluta que se eu te ver na rua vou trocar de calçada porque não quero nem mais olhar na sua cara, seu desgraçado. E saiba que um dia você vai entender que fez merda, que eu sou incrível e que a sua vida teria mais graça comigo. Nesse dia você vai me procurar, sabe o que eu vou fazer? Mandar você se foder, seu filho da puta!

Aí talvez você crie um blog (que não vai ter acessos) ou escreva uma música (que ninguém vai gravar) para expor suas reflexões de homem idiota. Não, não sobrou nada daqueles desejos de felicidade que eu tinha pra você, esses pensamentos positivos eu dedico para pessoas que não enganam as outras. Que você amadureça o quanto antes pra começar a se arrepender das suas cagadas. Ah, e antes que eu me esqueça, você não foi a melhor transa da minha vida. Vou escrever no Lulu que você precisa treinar mais. E vá pro inferno!

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

O amor e o talvez

Talvez o amor seja a pessoa tropeçar na rua porque, ao invés de olhar para o caminho, ficou admirando os traços do seu rosto enquanto repetia que você é linda. O amor se faz sentir quando você está olhando o mar no Arpoador e não vê graça em nada porque a pessoa não está ali também. Acho que quando a gente ama dedica Tudo Bem, do Lulu Santos, para o outro. Talvez não.

Quem sabe o amor seja a pessoa acariciar o seu cabelo no meio da noite e falar que está gostando de você de verdade num tom bem sério. Provavelmente o amor seja alguém rir das suas bobagens, te achar gostosa mesmo quando você está 15 kg acima do peso e perguntar porque você não está abraçada nele pra dormir. Amar também pode ser você sentir saudade da pessoa com seis meses de antecedência ou fazer de conta que não percebe os erros de português dela. Talvez não.

Vai ver amar é acordar às 2h30 da manhã para ouvir o outro contar como show da banda dele foi legal e como ele queria que você estivesse lá. Vai ver amar é a pessoa não ter um real no bolso, mas te dizer para ficar tranquila porque vai te ajudar a pagar as suas contas. Quando a gente para de pensar com a cabeça e dá o comando para o coração, com certeza, é amor. E colocar a pessoa para dentro da calçada, é amar? Talvez não.

Quem sabe amar é perdoar quando o outro deixa outra pessoa entrar no coração. De repente amar é você ver as fotos de quem diz que te ama com outra e não ter raiva, só chorar quietinha na sua mesa de trabalho porque quer mais é que ele seja feliz com as suas escolhas. Amar deve ser parecido com não ver os defeitos do outro mesmo depois de um quilo de canalhice e ainda achar que quem errou foi você. Talvez não.

Talvez eu nunca descubra o que é amor de verdade. Pior, talvez nunca descubra o que é ser amada por um homem. Mesmo que ele me ame, talvez eu não perceba por conta das vezes em que o amor deu alarme falso. Poder ser que insistir no amor seja tão importante quanto pagar as contas. Provavelmente tentar de novo exija mais coragem do que deixar o amor partir. E ser feliz apesar de todas as incertezas impostas pela decisão de amar? Será que dá? Talvez sim.

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Não nego

Não vou negar, os dias com você por perto eram bem melhores. Você era a melhor parte dos meus dias e nestes dias eu me tornei alguém melhor só por sua causa. Gostava até de ouvir as promessas que eu sabia que você não ia cumprir. Eu gosto de você para caralho, não vou ser covarde e negar.

Com você foi diferente de tudo o que me aconteceu na vida. De verdade? Nunca quis me defender. Meu coração simpatizou desde o primeiro piscar de olhos, minha alma sorriu, eu tive medo de tanta alegria e minha cabeça me mandou manter distância. Que cérebro não protegeria sua sanidade de um enigma tão interessante?

Os dias foram passando e fomos mostrando um pro outro o que havia de melhor e pior dentro das nossas embalagens. Não, você nunca foi um príncipe ou um caçador, estava mais para criancinha perdida na floresta, aí aprendi a conviver com a certeza de que a perdida era eu. Entre frágil e manipulador há uma diferença gigantesca e você deixava claro gostar de ser as duas coisas. É confuso, dava mais medo, mas sempre quis ficar porque eu gosto de você.

Não nego que planejei minha fuga, até te avisei. Quanto mais rotas de saída eu traçava, mais motivos eu enxergava para ficar e tentar entender o porquê de tanta comoção. Nós fingimos que tanto carinho era normal, que tanta atenção era normal, que tanta preocupação era normal, que tanta sincronia era normal. Não era, nós sabemos disso.

Até agora eu não sei se minhas sensações ou razões descrevem melhor este circo que a sua presença se tornou na minha vida. Nem sei se eu poderia te descrever depois de uma apuração feita no meio de tantos joguinhos, mas fato é que com você eu estava em paz. Foi a melhor versão de mim em anos, muito tranquila e sorridente, apesar de todo desassossego que você me causa.

Quando finalmente admiti para pessoa que vejo no espelho que sem você ia ficar difícil, você partiu antes de saber da novidade. Talvez você nunca tenha se importado de verdade, talvez eu só tenha sido uma companhia divertida nos seus dias ruins ou talvez para você seja fácil ficar sem mim. Sorte sua em qualquer um dos casos. Mas não vou ser covarde e negar que, sim, os dias com você por perto eram bem melhores.

domingo, 17 de março de 2013

Não acredite em protetores de sentimentos

Sabe aquele tipo que te liga, quer saber como foi seu dia, te conta que é um pegador nato, que pisca pra sua pessoa quando não tem ninguém vendo, mas que na hora do pega pra capar fala que não vai ter jogo porque ele não sabe o que quer da vida e quer proteger seus sentimentos? Então, todo mundo sabe e agora segue um guia prático de como situar esta pessoa no universo.

1º Pergunte ao cidadão de onde ele tirou que vai mexer com os seus sentimentos. Não é porque o cara é legal, atencioso e gatinho que você vai querer casar e ter filhos com ele. Todo mundo está afim de uma paixão arrebatadora, fato, mas isto só é possível com um cara que queria te dar mão pra pular de um penhasco, não se aplica a um abençoado que tá com medo de entrar na piscina de bolinha.

2º Dê os parabéns. Claro, afinal uma pessoa que tem o coração e a cabeça blindados a ponto de se dedicar a cuidar dos sentimentos alheios merece uma salva de palmas! Clap, clap! Só explica que você não precisa que te protejam, que tem mais de 12 anos, que está interessada em viver de coração aberto e mente livre. Se ele, por ventura, vier a partir seu coração, será missão do seu staff - também conhecido como bando de amigos - colar os pedacinhos com Super Bonder à base de tequila e boas risadas.

3º Revele o que realmente envolve uma mulher. Mensagens de madrugada, conselhos amorosos, frases que demonstram algum tipo de cuidado como "você já devia estar dormindo, mocinha" ou "por que esse bico logo cedo?", no meio da conversa soltar uma expressão que você usou semanas antes, lembrar que você não bebe refrigerante na hora de fazer o pedido no restaurante ou se oferecer para carregar a sua bolsa, tudo isso envolve (e pra caramba) qualquer filha de Deus. Dar umas bitocas, e até partir pros finalmentes, não envolve ninguém e pode até espantar. O abençoado pode não ter pegada, ter um equipamento que não satisfaça ou simplesmente dormir nas preliminares, e é claro que nenhum deles vai te contar isso.

4º Se não sabe do que quer brincar, não desça para o play. Se o cara não decidiu o que quer com você, dê boa noite e vá dançar. Não tem vantagem nenhuma para você ficar à disposição de uma pessoa que não sabe o que quer da vida, só tem benefício para ele. Se o cidadão te envolve e depois quer te proteger dele e dos seus sentimentos, ele está fazendo isso errado.

5º Essa história de proteger sentimentos é balela. Se você não for forte, pare de ler. Esse papinho todo de "quero proteger você de mim" é o maior conto da carochinha, só serve pra te deixar em banho-maria no fogão do abençoado enquanto ele come o que ele escolheu para prato principal. Não se sujeite a ser plano B, C ou Z. Se você fosse o plano A, ele iria ia querer que você se apaixonasse por ele e não que ficasse a uma distância segura, concorda? Se você achar que vale a pena, ok, entre no joguinho do cara que se faz de bacana, vai que você não está fazendo nada... Mas não se sinta privilegiada por ser cozida, acontece com todas nós. Esse tipinho mau caráter que entra na vida, passa a fazer parte dela e depois, beeeeeeeeeem depois, fala "vamos parar por aqui" é a praga dos nossos tempos.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Sussurro

Sabe aquelas justificativas clichê pra tudo de bom ou ruim que acontece na vida de alguém? "O que tem de ser é", "foi desse jeito porque tava escrito" ou "Deus que quis assim"? Então, nunca me confortaram.

Não que seja descrente de Deus ou do destino, mas penso que o cara lá de cima tem mais o que fazer do que ser minha babá. Tem muita gente com fome, dor e angústia no mundo, por que cargas d'água Deus se meteria nas minhas picuinhas? É uma questão de prioridade gerencial.

Partindo deste princípio básico, gastei horas e horas da vida tentando entender os motivos pelos quais algumas pessoas foram embora da minha diva e outras ficaram. Por que aquelas em quem investi muito tempo não me deram retorno e aquelas que praticamente caíram do céu me estimam tanto? E sem mimimi. Tive a sorte de evoluir de um pack de carolas fakes para uma turma de descolados sinceros. Privilégio de gente bacana, sem dúvida.

A minha dúvida nem está relacionada ao que foi vantagem ou desvantagem. Ficava revendo as cenas na minha cabeça tentando enxergar o momento em que me desligava das pessoas, o instante em que a parceria deixava de funcionar. Perdi muito tempo com essa investigação, não cheguei a nenhuma conclusão.

No meio de uma festa de arromba, olhei pra quem estava ao lado e a resposta veio na minha cabeça. Tão clara e tão óbvia. Eu quase consegui escutar um anjinho sussurrando "as pessoas que ficam tem a ver com quem você é e quem foi embora tinha a ver com um pedaço da sua vida. Boba!".

Aí, como sempre, fui apurar. Olhei de novo à minha volta. Pensei no que era importante na minha vida, no que era cláusula pétrea. Listei: ser quem eu sou, amar, ser livre e me divertir. Bati o olho em quem estava do meu lado e lembrei que isso também era o mais importante pra eles. Lembrei por causa dos papos, das tatoos, das comilanças, das pistas de dança e das lágrimas.

Lembrar das lágrimas foi fundamental. Visceral como sou, jamais poderia ter muito a ver com alguém que fingisse que não chora. Ou que não tem raiva. Ou que não está com o pé apertado num scarpin novinho. Ou que me ama. Gente que nem eu, por sorte ou muito azar, não entende mentira desnecessária.

Mas já fui diferente, já quis acreditar que parecer ser é mais importante do que ser, já quis contar mentirinhas e não me sentir culpada, já me olhei no espelho e quis ver outra pessoa. E por isso me juntei às pessoas que depois foram embora.

Cedo ou tarde, o caráter grita. Quando passa aquela fase de precisar ser aceito por um grupo, não tem jeito. Uma hora a essência de quem a gente é de verdade exala, mesmo usando o mesmo perfume que todo mundo. Quem se agrada, chega mais perto. Quem sente repulsa, vai embora. É simples.

E que bom que tem gente que foi embora. Caso contrário, me ver entre amigos não teria tanta importância, não seria tão especial. Mesmo me achando bem esperta, só aprendi a diferenciar um raio de sol de uma lâmpada de abajour depois de ficar no escuro.

E se você ficar no escuro, com luzes piscando e uma dúvida na cabeça, tomara que apareça um anjo sacudido pra sambar na sua mente e mostrar que a vida é bem mais simples do que qualquer filosofia.